Por que você cresce como mulher ao viajar sozinha?

Por que você cresce como mulher ao viajar sozinha? [vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”1/2″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default”][vc_column_text]

Eu tive a sorte de ter pais que sempre me motivaram a viajar sozinha, com direito a escala no gigante aeroporto de Chicago e uma estadia de seis meses em uma cidadezinha americana na fronteira com o Canadá, isso aos 15 anos de idade.

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”1/2″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default”][vc_column_text]

Desde então, encarei muitas situações ao longo das viagens que me fizeram amadurecer e me tornaram uma pessoa mais confiante. Acredite, os maiores perrengues vão se tornar grandes histórias para você contar quando voltar para casa.

Tenho certeza que, mesmo não tendo mais 14 anos, se você der o passo de encarar a estrada na sua própria companhia você vai viver experiências incríveis.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default”][fancy-ul icon_type=”font_icon” icon=”icon-plus-sign” color=”Accent-Color”] LEIA TAMBÉM:

[/fancy-ul][divider line_type=”No Line”][vc_column_text]

POR QUE VOCÊ AMADURECE AO VIAJAR SOZINHA

[/vc_column_text][divider line_type=”No Line”][vc_column_text]

Você aprende que ficar sozinha não é tão assustador como imaginava

Um botãozinho de coragem é ligado quando você embarca sozinha rumo ao desconhecido. De repente as pessoas não são tão intimidadoras e nem todas parecem ser de má índole. Você aprender a confiar, mas de um jeito mágico não esquece que é importante desconfiar. Já aconteceu de eu ficar 5 horas em um avião parado no chão em Nova York por conta de uma tempestade. Ninguém da minha família sabia onde estava, então para dar notícias, na maior cara de pau pedi o telefone emprestado para a pessoa ao meu lado.

Sua autoconfiança fica lá em cima

Viajar sozinha te motiva a fazer coisas novas e velhas também, mas sempre de um jeito inovador.  Os trens atrasados,  as hospedagens de última hora e aquele voo perdido são experiências que testam sua força e capacidade em qualquer lugar do mundo. Os desafios que aparecem ao longo do caminho mostram do que você é capaz. Diante de uma situação que me faz sentir medo e, em seguida, depois de eu ter ido até o fim, eu sempre me sinto forte e percebo que não há razão para deixar esses medos me definirem.

Você dá valor à liberdade

Quando você viaja sozinha você pode fazer o que quiser na hora que quiser (oi serviço de quarto às 23h com direito a muitos doces e uma taça de vinho!). Você está bem longe da sua rotina normal e de todas as expectativas daqueles que conhecem o seus hábitos. Por não ter ninguém mais definindo a programação, onde ir, o que comer, que horas acordar e blablabla… você acaba descobrindo do que realmente gosta e aprende bastante sobre si mesma.[/vc_column_text][divider line_type=”No Line”][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”full_width_content” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default”][vc_column_text]Viajar sozinha[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default”][divider line_type=”No Line”][vc_raw_html]JTNDc2NyaXB0JTIwYXN5bmMlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZwYWdlYWQyLmdvb2dsZXN5bmRpY2F0aW9uLmNvbSUyRnBhZ2VhZCUyRmpzJTJGYWRzYnlnb29nbGUuanMlMjIlM0UlM0MlMkZzY3JpcHQlM0UlMEElM0MlMjEtLSUyMEhvbWUlM0ElMjBCYW5uZXIlMjAyJTIwLS0lM0UlMEElM0NpbnMlMjBjbGFzcyUzRCUyMmFkc2J5Z29vZ2xlJTIyJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwJTIwc3R5bGUlM0QlMjJkaXNwbGF5JTNBaW5saW5lLWJsb2NrJTNCd2lkdGglM0E5NzBweCUzQmhlaWdodCUzQTkwcHglMjIlMEElMjAlMjAlMjAlMjAlMjBkYXRhLWFkLWNsaWVudCUzRCUyMmNhLXB1Yi04MjA2ODAxMDk0MjI5NzQ0JTIyJTBBJTIwJTIwJTIwJTIwJTIwZGF0YS1hZC1zbG90JTNEJTIyNzIxODgzNjUxMCUyMiUzRSUzQyUyRmlucyUzRSUwQSUzQ3NjcmlwdCUzRSUwQSUyOGFkc2J5Z29vZ2xlJTIwJTNEJTIwd2luZG93LmFkc2J5Z29vZ2xlJTIwJTdDJTdDJTIwJTVCJTVEJTI5LnB1c2glMjglN0IlN0QlMjklM0IlMEElM0MlMkZzY3JpcHQlM0U=[/vc_raw_html][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default”][vc_column_text]

Você percebe que é forte

Numa viagem sozinha uma vez ou outra você vai acabar em uma mesa de restaurante com reserva só para um. A ideia no começo é um pouco assustadora, mas no fim você se dá conta que não se importa tanto de estar só. Encarar esse medo da solidão é um requisito para as solo travelers. No fim você se torna mais forte e capaz de apreciar as coisas só na sua companhia.

Você aprende a dizer não

Lição importantíssima para as mulheres que viajam sozinha. Dizer sim é uma escolha, jamais uma obrigação. Nunca se sinta obrigada a fazer qualquer coisa por vergonha de dar um chegar para lá. A experiência vai te ensinar a dizer não a possíveis más companhias e situações de risco. Na volta da viagem você vai poder aplicar isso nas decisões (e pressões) do seu dia-a-dia.

Você dá conta da importância de dedicar um tempo para si mesma

As pessoas hoje viajam sozinhas por diferentes motivos, mas para mim o mais importante é o fato de ter um tempo para si mesma. Você deixa os problemas e preocupações da rotina de lado e vê realmente o que está pegando aí dentro. Esse tempinho exclusivo é essencial para o seu coração, mente e alma.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Seguir:
Compartilhar:

1 Comment

  1. Silvana
    25 de abril de 2017 / 22:33

    Concordo plenamente e acrescento: nunca é tarde pra começar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *