Slow travel: o que é e como praticar?

O que é slow travel?

Praticar slow travel é se inserir completamente no destino em que você está. É mergulhar na cultura, culinária e idioma local, se familiarizar com a vida de quem mora ali e sentir a alma do lugar. É sobre esquecer a check list de ver tais e tais monumentos, de ir em tal e tal cidade, e enfim priorizar experiências.

Eu gosto de ter um controle de tudo, então tendo a planejar cada passo da minha viagem. Mas cada vez mais venho descobrindo a riqueza do inesperado. Prefiro escolher alguns (poucos) pontos e prioridades da viagem e vivê-los a fundo.

Você não precisa ir muito longe para praticar slow travel. Na sua própria cidade e até no seu próprio bairro você pode dedicar um dia para descobrir algo novo: um parque, um museu, uma reserva.

DICA: Para quem mora em São Paulo, o Parque Estadual da Serra da Cantareira tem uma trilha muito gostosa, a trilha da Pedra Grande, totalmente securizada. Dessa trilha é fácil chegar no Lago das Carpas que propõe uma paisagem cênica ideal para piqueniques. 

Já aqui na França existem vários vilarejos na Provence, Normandia e Bretanha, parques, monumentos e museus espalhados pelo país que proporcionam uma experiência muito gostosa, sem milhões de turistas e com um estilo de vida mais lento, suave e local.

Slow travel

5 passos para praticar slow travel

1) Comece em casa. pegue um dia inteiro ou uma manhã para se desconectar (colocando o telefone no modo silencioso ou no modo avião). Visite um bairro que você não conhece ou fique um tempo sentado em um café observando o movimento. Esse é um jeitinho de viajar, enquanto você economiza dinheiro e seus dias de folga para um destino mais distante.

2) Simplifique. Qualidade é melhor que quantidade. Foque em um só destino. Recomendo até você escolher apenas um lugar de hospedagem para ter como base. Com reservas mais longas você até ganha descontos e economiza bastante.

3) Desacelere. Bater ponto de destino em destino é cansativo e te impede de se conectar com o lugar em que você está. Ao invés de pegar avião toda hora, opte por fazer uma road trip, uma viagem de trem, andar de bicicleta ou simplesmente andar. Veja aqui nossas dicas para viajar de trem na França

4) Aprenda sobre o destino. Ler um livro em que a história se passa no destino da viagem, assistir a um documentário sobre o lugar ou aprender umas 4 frases no idioma local te fará notar e valorizar os detalhes.

5) Vá contra a maré. No início, abrir mão de ver todos os highlights de um destino pode dar uma dorzinha no coração. É o famoso FOMO (fear of missing out), mas maximizar o seu tempo, também significa se cansar, se estressar, correr para lá e para cá.

Slow travel é optar por se sentir bem, tranquilo, conectado com o local, com os outros e, o mais importante, com você mesmo.

 

Seguir:
Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


À Procura de Algo?