O que fazer em Paris: roteiro completo de 4 dias

LEIA TAMBÉM: Como funciona o metrô em Paris?

52,4% dos brasileiros que visitam Paris tem uma estadia média de 4 a 7 dias e 82,4% dos turistas compatriotas organizam o roteiro individualmente.

Está planejando uma viagem pela Europa e só reservou 4 dias para conhecer Paris? Não tem problema! Nós preparamos um roteiro de viagem completo especialmente para você que não quer perder nenhum dos pontos turísticos, mas também quer ter um gostinho da vida local.

PRIMEIRO DIA

Vamos imaginar que o seu voo chegou em Paris bem de manhãzinha – o que é normal se você vem do Brasil ou pegou um avião de uma companhia low cost em outro país da Europa. Depois de desembarcar e chegar no seu hotel, é hora de descansar e repor as energias!

No primeiro dia o esquema é simplicidade para evitar qualquer crise de nervosismo causada pelo jet lag. Então para se colocar no mood parisiense comece com um clássico: a Torre Eiffel. Para evitar filas, compre os bilhetes online com antecedência. Para tirar fotos incríveis da Torre é obrigatório passear no Champs de Mars e no Trocadero. Os arredores do monumento mais famoso da capital correspondem muito bem ao clichê parisiense. Então o bacana é aproveitar a tarde para passear na vizinhança e conhecer Les Invalides – um hospital construído por Luís XIV para os seus soldados feridos nas batalhas.

Este é o coração de Paris e uma de suas avenidas principais é a boulevard Saint Germain ideal para um passeio no final da tarde. Nesta avenida se encontram os cafés mais famosos da capital como o Café de Flore e Les Deux Magots, lojas de grife e, em uma de suas travessas, o melhor macaron de Paris, Pierre Hermé  na 72, rue Bonaparte. Faça um favor para o seu estômago e experimente o macaron de maracujá e chocolate!

SEGUNDO DIA

Como o tempo é limitado, o melhor é acordar bem cedo, tomar café da manhã e partir por aí. E para abrir o espírito e fazer a digestão do café da manhã, nada melhor do que um passeio no Jardim de Luxemburgo, atual senado e antigo quintal da Maria de Médici – rainha da França de 1600 a 1610. As cadeiras de ferro espalhadas pelo jardim são perfeitas para descansar e aproveitar a paisagem, enquanto comemos um bom crepe de Nutella.

Aproveitando o passeio no sexto arrondissement de Paris, vale dar uma caminhada pela Île de la Cité, passear pelas ruelas cheias de butiques, cafés charmosinhos e experimentar o melhor sorvete de Paris, o famoso Berthillon (31, rue St.-Louis-en-l’Ile). Da Île de la Cité é fácil andar até a Catedral de Notre-Dame – parada obrigatória da viagem por ser uma das catedrais francesas do estilo gótico mais antigas. Sua construção foi iniciada em 1163! Dá para imaginar?

E quem gosta de bater perna vai gostar de encerrar o dia no Panthéon -, localizado no famoso Quartier Latin, o Panthéon abriga os túmulos de grandes personalidades políticas, literárias e filosóficas.

TERCEIRO DIA

O terceiro dia começa no coração de Paris -, o primeiro arrondissement. A digestão do café manhã vai ficar bem mais gostosa com uma caminhada pelo Jardin des Tuilleries -, um jardim bem à francesa do séxulo XVI que se estende do Museu do Louvre até a place de la Concorde.

O museu do Louvre é essencial numa viagem a Paris e é importante reservar algumas horas para conhecer pessoalmente as grandes obras conhecidas mundialmente como a famosa Monalisa (La Gioconde), a escultura de Vênus de Milo e A Liberdade Guiando o Povo quadro que simboliza a Revolução Francesa.

À medida que anoitece, nada melhor que apreciar as lindas luzes da avenida Champs Elysées até chegar no Arco do Triunfo.

QUARTO DIA

Para guardar bem na memória toda a paisagem, arquitetura e atmosfera parisiense, o último dia da viagem merece ser todinho ao ar livre. Você pode começar o dia no Le Marais – um bairro antigo de Paris, localizado na rive droite, que antes nada mais era que um grande pântano. As caminhadas pelas ruelas do Marais podem ser cansativas, então nada melhor do que descansar na Place des Vosges, comendo uma boa empanada do Classico Argentino (56, rue de Saintonge) sentado num banco e olhando a paisagem.

Para fechar a viagem com chave de ouro, guardamos o melhor para o final: Montmartre. Assista um pôr do sol no alto das escadas da Basílica de Sacre-Coeur que dá uma vista maravilhosa de Paris. À noite Montmartre ganha uma atmosfera mágica e é fácil se sentir transportado para os anos 1920 – época em que grandes nomes da arte e literatura, como Picasso, Hemingway, Dali, Fitzgerald, andavam por essas mesmas ruas.

Pin this image on Pinterest

Onde ficar

  • BJV Hostel(a partir de 30€)
    Se o esquema é viajar barato, os hosteis da BJV são ótimas opções para quem quer economizar e não abrir mão de uma boa localização. Os quartos podem ser individuais, em dupla ou em grupo de 3 a 10 pessoas.
  • Generator Hostel (a partir de 23€)
    A rede de hostels Generator é incrível. Com ambientes jovial e quartos limpinhos, o Generator Hostel fica próximo do Canal St. Martin e do parque deButtes-Chaumont Park. Uma dica? A suíte Premium Terrace Twin é perfeita para quem prefere mais conforto, privacidade e um terraço só seu.
  • Le Clément ** (a partir de 119€)
    No coração de Paris, bem pertinho da chiquetosa boulevard Saint Germain, o Le Clement tem a localização de hotéis de 4 ou 5 estrelas. Além disso, os quartos são fofinhos com uma pegada vintage bem aconchegante.
  • Le Relais des Halles *** (a partir de 150€)
    Ideal para quem prioriza conforto, limpeza, boa localização e está disposto a gastar um pouco mais por isso. O hotel que fica em um prédio do século XVII tem apenas 19 quartos, o que garante um ótimo atendimento e um ambiente cozy.
  • Hotel La Tamise**** (a partir de 204€)
    O mais incrível deste hotel é que ainda nos sentimos em Paris quando voltamos para o quarto. A iluminação, a madeira, os tecidos, tudo é muito bem pensado na composição dos quartos. Impossível não ter uma boa noite de sono no coração de Paris, próximo ao Jardim de Tuileries.

LEIA TAMBÉM: Hotéis em Paris com diárias até €190

Quando ir

Definitivamente, a melhor época para ir a Paris é durante a primavera europeia – os meses de abril e junho. O outono (final de setembro e outubro) também é bem agradável na Cidade Luz. Se for possível escolha uma dessas estações, porque o verão parisiense costuma ser bem quente mesmo para nós, brasileiros. Além disso, o verão europeu não é a melhor escolha pois as ruas estão lotadas de turistas e os parisienses, em sua maior parte, estão bem longe dali aproveitando as férias no Brasil, por exemplo.

O inverno em Paris carrega toda aquela nostalgia parisiense, o que é ótimo! Outra vantagem é o fato da cidade estar mais vazia, sem muitos turistas. O ruim é aguentar o frio! Bon courage !

LEIA TAMBÉM: Dúvidas frequentes sobre Paris

Seguir:

8 Comentários

  1. Regina Neri
    3 de junho de 2016 / 17:04

    Delícia de Roteiro Gi!

  2. felipe rangel
    17 de janeiro de 2017 / 12:35

    Acabei de voltar de PARIS, e suas dicas foram muito valiosas!!! Fizemos quase todo seu roteiro, porem como choveu muito esses dias tivemos que adaptar e não conseguimos ir ao Palácio de Versalhes, nem ao Jardim de Luxemburgo! Sorvete e Macarons maravilhoso!!! Muito Obrigado pelas dicas!

    • 26 de janeiro de 2017 / 12:44

      Fico muito feliz que as minhas dicas tenham te ajudado!
      Realmente, a semana em que você esteve aqui foi bem chuvosa. Aliás, você me deu uma ótima idéia de post: O que fazer quando chove em Paris. Muito obrigada!
      Beijos!

  3. Gabi
    10 de fevereiro de 2017 / 01:33

    Muito legal, Gigi!
    Amei as fotos, são suas? De onde foi tirada essa foto da pirâmide do Louvre?

    • 12 de fevereiro de 2017 / 08:05

      Oi Gabi! Essa foto da pirâmide do Louvre foi tirada de dentro do museu, acredito que eu estava no primeiro andar. Não me lembro.
      Beijinhos e obrigada pelo seu comentário <3

  4. Nadine
    26 de março de 2017 / 19:43

    Olá Gigi, estamos adorando suas dicas!! Estaremos em Paris entre 01 e 07 de julho e queremos ir com as filhas na Erodisney (uma negociação para elas aguentarem tantos museus conosco! kkk). Mas gostaria de saber se os museus de Paris fecham na segunda-feira, pois desejo levá-las a Eurodisney em um dia em que a cidade não tenha menos coisas para fazer. Obrigada se puder ajudar! 😉

  5. José Roberto da Silva
    11 de abril de 2017 / 22:47

    Cara Gi!
    Estaremos em Paris (Eu, minha amada, meus dois filhos, sendo um com treze anos, e outro com 28, casado, e minha “genrra”. Novembro! de 16 a 20… Dê-nos, umas dicas.
    Obrigado.
    José Roberto.

  6. Benny Hiebert
    18 de maio de 2017 / 16:09

    “….Picasso, Hemingway, Dali, Fitzgerald, andavam por essas mesmas ruas.”
    Me senti no filme Meia noite em Paris oO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *