Diário de viagem: Étretat e Fécamp

Vou dizer para vocês: não existe nada melhor do que fazer uma petite escapade (pequena escapada) para o interior da França.

A vida em Paris pode ser um pouco cansativa e às vezes é ótimo dar umas férias pros pulmões parisienses e respirar o ar puro. Dessa vez fomos para Normandia, na cidade de Fécamp e aproveitamos para dar uma esticada em Étretat (que eu amei!).

Depois de dirigir por duas horas, partindo de Paris, chegamos em Fécamp – uma cidadezinha portuária, pequena e charmosa na Normandia. Chegamos no apartamento alugado e nos deparamos com um terraço que dava de frente para os grandes penhascos. A paisagem é maravilhosa e a casa super aconchegante (e só 20 metros longe da praia!). Como chegamos em Fécamp na quinta-feira à noite, só fizemos um passeio noturno no calçadão e #partiucama.

No dia seguinte, levantei e fiz as compras de mercado como uma verdadeira fécampense (?) hahaha E depois do café da manhã, dei um passeio pela cidade para tirar fotos das casinhas de tijolo e da praia linda de pedrinhas.

 

E o dia seguinte foi O GRANDE DIA: o dia de Étretat (sim, eu criei esse dia)! Eu não posso dizer o quanto eu insisti em subir naquelas falésias. Étretat é muito conhecida na Normandia por seus penhascos MARAVILHOSOS que dão de cara pro Canal da Mancha. Podemos dizer que é um Guarujá pros franceses, porque é um lugar perfeito para uma escapada de final de semana.

Em Étretat podemos subir nos morros usando uma trilha com muitos degraus. Quem viu o meu Snapchat quase morrendo nas escadas? (adiciona lá: giovannasaba) Só depois descobri que dava para chegar no topo de carro. Mas bom, pensando bem, um exercício não faz nenhum mal.

E desses morros, muitos aviadores SUPER CORAJOSOS decolaram para realizar as primeiras tentativas de travessia aérea do norte do oceano Atlântico. E calma que a importância histórica desse lugar não para por aí! Nessas falésias os  soldados alemães construíam bunkers (fortalezas) para ficar de olho na chegada dos inimigos durante a Segunda Guerra.

A falésia mais conhecida é a Falaise d’Aval, essa que você tá vendo no fundo da foto e parece uma tromba de elefante (se você tiver muita imaginação).

Além da praia maravilhosa, a cidade de Étretat é uma delícia. Super indico passar pelo menos uma noite num bed&breakfast antes de prosseguir a road trip.

Os arredores de Étretat também prometem paisagens maravilhosas e cidades bem charmosinhas como Valmont – uma cidadezinha quase deserta que apareceu e muitos contos de Maupassant. No dia seguinte, passeamos pela cidade por duas horas e conhecemos a abadia que data de 1169. Com essa idade, já podemos imaginar que essa abadia já passou por muita coisa. Ela foi a casa de férias do pintor Eugène Delacroix. E durante a Segunda Guerra o teto da igreja foi destruído pelos alemães para fabricação de armas. E depois de muito trabalho, o espaço foi recuperado. Pudemos até assistir uma cerimônia de freiras no meio da tarde, parecia que tínhamos sido transportados no tempo e no espaço.

E na mesma tarde nós deixamos a Normandia e voltamos para Paris. Mais uma vez, eu tive a prova de que a França não é só Paris. Para mim, até hoje cada lugar que conheci fora da capital é digno de um super cartão postal. E o melhor de tudo é que nesses lugares temos a impressão que são as nossas pequenas descobertas secretas.

Seguir:
Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *